Confira o local de hospedagem e firme contratos detalhados

Entrar numa fria neste verão escaldante que mal começou? Quanto mais sobem os termômetros, maior a vontade de curtir uma praia, serra ou hotel-fazenda. Tudo certo, mas nem sempre fazemos as contas direitinho com tanta vontade de aproveitar o sol, o calor e as férias. 

Não é só uma questão de preço nem de condições de pagamento. Surge uma pechincha em uma praia distante, longe dos pontos mais visados do litoral. Natureza exuberante, tranquilidade, mar e areia só para sua família. Você conhece o lugar pessoalmente? Tem certeza de que a casa é confortável, segura e com acesso ao menos razoável?

Fotos e descrições não bastam. Confira o lugar pessoalmente ou peça que alguém de confiança o faça. Além disso, firme um contrato bem detalhado, com cláusula de cancelamento se determinadas condições fundamentais não baterem com o que foi prometido.

Esqueça os contratos verbais, que antigamente eram garantidos ‘no fio de bigode’. Promessas não escritas dificilmente serão comprovadas judicialmente, se necessário.



 Leblon, no Rio, onde os quatro trechos em que qualidade da água, monitorada, pioraram ao longo deste ano  
Outra coisa: se você e sua família prezarem demais o conforto e a qualidade dos serviços, não caiam na tentação de acampar, ir para um chalé sem ar-condicionado e TV por assinatura, ou para um quarto na casa dos primos lotada no veraneio. Conforto e infraestrutura têm valor e preço. Desconfiem de ofertas inacreditáveis. Provavelmente, o barato sairá caro.

É recomendável, também, não deixar a viagem para a última hora. Qualquer chuvarada, pane nos aeroportos ou congestionamento nas estradas estragará a festa.

Costumamos ser muito cautelosos para coisas tidas como mais sérias – trabalho, negócios, estudos, compras de produtos caros. Mas relaxamos quando consumimos lazer e turismo. Agimos como se as férias começassem antes, na hora de escolher o pacote de verão. Um pouco de atenção pode assegurar férias mais agradáveis.

PS – Por mais difíceis que estejam as coisas, não devemos abrir mão da esperança. Então, feliz 2019!

Maria Inês Dolci - advogada especialista em direitos do consumidor, foi coordenadora da Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor).

Fonte: coluna jornal FSP

Não há artigo a serem exibidos.
Tel: 11 5044-4774/11 5531-2118 | suporte@suporteconsult.com.br